quinta-feira, 5 de novembro de 2009

...Se Numa Noite de Inverno Um Viajante...


(...)
Terei eu a percepção do "telhado", do mistério que envolve a subtileza do xisto em equilíbrio?

Há inúmeras maneiras de interpretar a linguagem visual.
Em sentido amplo, tudo o que é visível tem forma.
A aparência externa de uma forma pode ser bastante complexa, pode não ser percebida de imediato, embora seja relativamente simples.
Sentimos que há um ponto no ângulo de um formato, que há uma linha marcando o contorno do objecto, que há planos envolvendo um volume e volumes ocupando o espaço.
Elementos conceptuais não são visíveis. Não existem na realidade, porém parecem estar presentes.
Assim:
- Telhado s.m. parte externa e superior de um edifício
- Depois…depois fui “roubar” ao Italo Calvino, o título, num livro em que ele magistralmente junta fragmentos de narrativas totalmente diferentes, mantendo um paralelo com a estória do “Leitor” e da “Leitora”.
- um segundo título…? Uma “ajuda” em jeito de desafio….que veio daqui [http://empequenasdoses.blogspot.com/]
(...)

1 comentário:

Arabica disse...

:) "...se numa noite de outono, uma leitora..."

Gostei muito de todo o desenvolvimento dado por ti. :)

Um beijinho, Alexandre.