quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Entre montanhas a tocarem os céus e aldeias perdidas no horizonte …


A varanda é normalmente entendida como a parte da casa que estabelece uma transição gradual entre os espaços internos e os espaços externos.
Engalanadas por sardinheiras e craveiros pendurados nas janelas, para além do conviver, lides domésticas e de uma ou outra “cusquice” é também na varanda que se produzem algumas actividades: cebolas e/ou ervas aromáticas dependuradas, abóboras e castanhas pousadas, roupa a enxugar…, são estes alguns usos que esta divisão da casa rural costuma ter, ou pelo menos, assim o pensava até me ter deparado com esta.
Espicaçado pela curiosidade amiúdes vezes por ali tenho passado, na tentativa de melhor perceber o uso dado ao espelho…e à tomada ali colocada.

2 comentários:

Pequete disse...

Então não se está mesmo a ver? A patroa não o deixa fazer a barba lá dentro, porque fica a casa de banho toda suja...
Agora a sério, já tenho visto outros espelhos em sítios semelhantes (varandas, alpendres) e também me tenho perguntado o mesmo.

Arabica disse...

Alexandre, julgo que o uso do espelho pode estar relacionado com o milenar Feng Shui, filosofia oriental que tem vindo a ser descoberta pelos portugueses...

Mas nada como perguntar aos próprios :))