sábado, 29 de agosto de 2009

(Re)velações do olhar


…numa releitura da Trilogia do Olhar!!!

A mediação do olhar



Sem ainda perceber qual a relação entre o pensamento que me ocorreu e a imagem que tinha na lente…contudo, confesso, que no momento o mesmo voou para uma das estrofes da Valsinha (Vinícius de Moraes – Chico Buarque)“
(…) Olhou-a dum jeito (…)
Talvez, inconscientemente, por analogia, tenha-me apropriado da imagem, para um outro olhar….
Talvez tenha captado um momento (...um olhar") do quotidiano…

Talvez, usando e abusando com os significados da linguagem visual, tenha exercitado a capacidade de desenvolver a nossa sensibilidade, gerando emoções e sentimentos, aprofundando a sua magia e “divagando”… materializar visões, sonhos, medos e recordações com que nos identificamos e que não sabemos exprimir…
…imagens que nos reinventam e libertam?!

Ps.:
Quero escutar um conto, história
triste
não me importo
mas não desisto de um final
feliz e nele me perco movido
movido por ideias.

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

A procura do indeterminado


É tão agradável a luz retalhada pelas sombras.


Para este prazer contribui, a incerteza, o não ver tudo, e o poder-se passear com a imaginação, quanto do que não se vê.

terça-feira, 18 de agosto de 2009

A palavra pintada


Quem me dera ter um sol pintado para pregar sobre este céu opaco, pesado como o chumbo.

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

De vez em quando é assim, este longo silêncio!


Uma visita muito pura à igreja de S. Julião de Palácios.
Na peça a escolha é voluntária e arbitrária.

O subconsciente lá tem as suas razões.

domingo, 9 de agosto de 2009

Tenho de reinventar a vida…


O meu amor da cultura não passa por um ficheiro!

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

A corporização de um “medo”?!


Pouco a pouco sou assaltado por questões:
- a materialização inventiva e infinitivamente criadora, ou o artista, confesso fã e influenciado por Alfred Hitchcock, tentou projectar na sua peça a cena de ataque dos corvos (“Os Pássaros”).
Os corvos metem-nos medo!
Mas será que os pássaros também acreditam em fantasmas?