terça-feira, 17 de março de 2009

O tempo das cidades


Ligando o visível ao invisível, abrindo e construindo cenários interiores a partir de cenários exteriores, o tempo constitui uma “linguagem silenciosa”.
Faz parte de um sistema de códigos invisíveis provindo dos diferentes contextos culturais.


“as cidades de sonho ou as cidades que se sonham cruzam-se inevitavelmente, com as realidades que se habitam e onde quotidianamente tropeçamos”


Se a cidade é linguajar, andar é o acto de falar explorando as possibilidades imensas duma linguagem.
Na verdade, a jornada pode ser um fim em si mesmo fonte de imperscrutáveis impressões.
E o céu continua azul!

4 comentários:

Pequete disse...

As Cidades Invisíveis, do Italo Calvino?
Bela foto!

vaandando disse...

Gostei desta reflexão sobre o tempo eas cidades...
Também me lembrei das cidades do I. Calvino ...
Cordialmente
___________ JRMARTo

Lurdes disse...

Olá Alexandre
Obrigada pela visita ao meu blogue. Não é um mestrado é só uma Pós-graduação, que me está a dar algum trabalho mas estou a gostar principalmente da parte ligada à imagem e vídeo. Sabe como eu gosto de fotografia. Deixo aqui o endereço do meu fotolog: http://www.fotolog.com/lurdespereira.
Beijos
Lurdes

Lurdes disse...

Olá Alexandre
Já conhecia o seu "cantinho" no olhares :). As suas fotos são fantásticas. Gosto muito do seu estilo de imagem.
Beijos
Lurdes