domingo, 1 de março de 2009

O sorriso suspenso


Para perceber a história, comecemos pelo fim.
O mundo existe por meio de todos os seus sentidos abertos e ávidos: como tantas outras janelas abertas para uma paisagem inesgotável.
Quando em busca de um horizonte encontramos uma construção em quais gavetas parecem habitar os sete pecados mortais: a Preguiça e a Inveja, o Orgulho, a Ira, a Avareza, a Gula e a Luxúria, há nada e coisa nenhuma.
Dizem que o tempo fala!
Sobrevivendo aos sistemáticos infernos quotidianos, uma ideia uma vontade, um encontro, um olhar tranquilo porque aqui ou mais adiante, se está a desenhar um paraíso.
Provavelmente há que reinventar coisas simples, como o direito ao riso, com o sentido de humor como princípio. Depois, há a imaginação em movimento.
O paraíso está assim, e também dentro de nós.

6 comentários:

maria b. disse...

Só agora comecei a dar os promeiros voos como "bloggista", e de tanto voar, cansei as minhas pequenas asas, foi quando do infinito me surgiu o viverumconto.
De facto só uma pessoa das artes consegue "desenhar" o "indenhável" . Parabéns
Quem dera um dia saber pintar com todas as cores da natureza os contos que minha avó e minha mãe me transmitiram.
Carmo

alexandrecastro disse...

Olá maria b

Procuro retribuir neste espaço cibernáutico o seu mui simpático comentário.
Sobre o que sobre si escreveu, e embora não me acredite muito na sua “falta de capacidades” para a prosa, igualmente procuro incentivá-la por interposta pessoa – Séneca:
“Não é por as coisas serem difíceis que nós não ousamos, mas é porque não ousamos que elas são difíceis”!
Agora, só me falta perguntar:
Como é mesmo o nome do seu blog? Pois por lá quero passar “saboreando” a sua escrita!

Carmo disse...

Obrigada por me receber no seu espaço.
Não possuo nenhuma arte, e acredite que não é por uma questão de humildade que estou a dizer isto. Gostaria de saber música não sei, apesar de ter um piano em casa e de meu marido tocar viola e cantar canções de Zeca Afonso e algum fado.
Adoraria saber pintar, mas tampouco sou dotada.
Sou uma Alentejana (falsa) porque nem sotaque tenho, que conhece o país e algum mundo lá fora, e que embora estando a anos luz de ser escritora ou poeta anda sempre com um caderninho e uma caneta.
Ainda Hoje não percebi bem porquê...Quem sabe se não vou encontrar a resposta ao viajar por estes caminhos...

vaandando disse...

Assim Creio , e também na lição de Sèneca...
Um abraço

________ JRMARTO

CCF disse...

Certamente, um paraíso a começar em nós!
Abraço,
~CC~

Helena Paixão disse...

“O paraíso está assim, e também dentro de nós.”… gosto da forma como a questão é colocada. Quantas vezes vivemos um inferno porque o trazemos dentro de nós, quer seja por ressentimentos que vêm do passado, quer seja por "batalhas" do presente? Há que saber eliminar/contorná-los e deixar o paraíso dentro de nós prevalecer.

Um abraço