quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

A lente discreta (e o presente imaginário)


Todas as imagens têm um ângulo, uma abordagem – e nessas circunstâncias, todas as imagens reflectem uma ideia, uma forma de pensar, uma forma de ver. É óbvio...!
Flutuando num espaço múltiplo, ilusório e material, o plano branco da “tela” onde se definem vários cenários.
Nada é por acaso, mas também não é de difícil interpretação, a qual dependerá da disponibilidade para ir percorrendo as pistas oferecidas e encontradas…e outras se mantêm abertas!

2 comentários:

vaandando disse...

Excelente, e agora que se escreva o conto ....
Cordialmente
___________ Jrmarto

Sem Rumo disse...

Cada imaginário nos leva a um angulo diferente...
Basta que o vejamos com olhos de ver