domingo, 26 de outubro de 2008

Um jogo de linguagem


Os nomes das cores caracterizam a impressão de uma superfície sobre a qual vagueia o nosso olhar.
Os conceitos de cor devem juntar-se de uma forma idêntica aos conceitos de sensações?
Que as cores têm as suas causas e efeitos característicos - é algo que sabemos.
Haverá uma “história natural das cores”, e até que ponto será ela análoga a uma história natural das plantas?
Não é esta última temporal e a outra atemporal?

7 comentários:

CCF disse...

A história natural das cores deve ser uma história interminável, de recomposição permanente.
~CC~

clorinda disse...

Saúdações.
Carpe Diem

~pi disse...

sem dúvida!




beijo

Bárbara disse...

a mágia da luz...o colorido do tempo do espaço aguça tanto a nossa sede de captar cada momento, cada raio nascente cada gota de orvalho...o queria da vida se nao houvesse luz/cor?

Manuela Viola disse...

Pela qualidade do seu blogue, decidi partilhar consigo o Pémio Dardos.
Passe pelo mau cantinho.
Um beijo

Clarinda Galante disse...

(...)Haverá uma “história natural das cores”, e até que ponto será ela análoga a uma história natural das plantas?
Não é esta última temporal e a outra atemporal.

Sei que parftilho da tua dúvida, mas a sua magia envolve-me de tal maneira que prefiro ver só a cor...as plantas...
Belíssima a tua foto.
Jinhos.

vaandando disse...

.... interminável como diz a CCF, sem dúvida vasto é o sol em tantas lugares no mundo com tantos lugares onde deixar a sua marca e uns olhos de ver e mostrar ...
Cordialmente
JRMarto