quinta-feira, 9 de outubro de 2008

O Viajante


Se numa noite de Inverno um viajante, debruçando-se da escarpada falésia sem temer o vento e a vertigem, olha para baixo onde a sombra se adensa numa rede de linhas que se entrelaçam, numa rede de linhas que se intersectam no tapete de folhas iluminadas pela lua à volta de uma cova vazia, – Que história lá ao fundo espera o fim? – pergunta, ansioso por ouvir a história.
[Italo Calvino]


Havia alguém que passava por um caminho solitário e via uma coisa que lhe chamava a atenção, então pedia explicações e contavam-lhe uma longa história…

Sem comentários: