quarta-feira, 21 de maio de 2008

de passagem


Hoje, acompanhando um amigo meu, finalmente, consegui ultrapassar o portão (belíssimo por sinal) que “limita” o acesso às águas medicinais de Calabor.


Confesso que a inveja subiu por mim acima…
Não há nada como estar rodeado pelos cheiros da erva, das árvores, das plantas, das flores….
Sinto-me bem, gosto de pensar no modo como ali o tempo passa.
Escondido, recolhido, a natureza devolve-me o tempo e a disposição para me reencontrar.

Sobre as virtudes da água talvez uma transcrição da história do local possa ser mais elucidativo do que tudo o que eu possa escrever:

(...) Los romanos, grandes aficionados a los baños termales y al cuidado de la salud, encontraron sus aguas tan beneficiosas que incluso en aquellos tiempos la exportaban a distintos puntos de Europa….(...)

Ps.1 Confesso que me custou abandonar aquele paraíso na terra!
Ps. 2 E Maria a sua proprietária - uma simpatia de pessoa!

8 comentários:

alexandrecastro disse...

Acho que me esqueci de qualquer coisa...e se assim o digo é porque já me perguntam onde ficam as "aguas de calabor"!!!
para os mais "curiosos" aqui fica o link (http://www.calabor.net/)

Computerarte disse...

Olá Alexandre,
bela imagem! Deve ser um passeio fantástico:)
Bom feriado e ficamos a aguardar o tal café!
Bj
Marília.

Manuela Viola disse...

Em S.Miguel também há um paraíso assim. ´Chama-se Pinhal da Paz. Porquê Pinhal, não sei, pois nos Açores nem sequer há pinheiros, mas Paz, quem lá vai percebe de imediato. Como eu gosto destes locais.
Bjo.

un dress disse...

parece lindo de ficar! mesmo! :)







beijO

~pi disse...

como vila dos sinos ~





:)

Paredes Cardoso disse...

Olá Alexandre,
Portugal está cheio de coisas boas,
basta estarmos atentos.
bj grande

Um Momento disse...

E eu fiquei com uma vontade imensa de por lá passar...

(*)

Alexandra disse...

Que LINDO espaço Alexandre, acredito que tenha sido dificil de lá sair :)

Bj

Alexandra