terça-feira, 18 de março de 2008

sobre sentidos escondidos


(…) Imagina homens numa morada subterrânea, em forma de caverna, tendo a toda a largura uma entrada aberta à luz; esses homens estão aí desde a infância, de pernas e pescoço acorrentados, de modo que não podem mexer-se nem ver senão o que está diante deles, dado que a cadeia os impede de voltar a cabeça.
(…)
Considera agora o que lhes acontecerá, naturalmente, se forem libertados das suas cadeias e curados da sua ignorância.
(…)
Não achas que ficará embaraçado e que as sombras que via anteriormente lhe parecerão mais verdadeiras do que os objectos que lhe mostraram agora?

In A República, Platão

Palavras em volta da imagem, da imaginação, para se procurar dizer sobre sentidos escondidos, sobre aquilo que se possa dar a ver para além das clarezas e para que o olhar se detenha um pouco mais e possa encontrar ainda outras acepções.

10 comentários:

deep disse...

A alegoria da caverna de Platão... uma das minhas preferidas, sem dúvida. O mundo sensível - a cópia imperfeita - e o mundo inteligível - a que só se ascende pelo Bem (longe e, ao mesmo tempo, tão perto do Céu católico ou do Nirvana budista, etc)...

Maria Laura disse...

Palavras bem escolhidas para uma bela foto. Ver para além do visível. Uma ambição e, talvez, um risco.

Júlia Galego disse...

A água tranquila funciona como um espelho. Não são as coisas mas o reflexo delas.
Gostei muito da foto e da relação com o texto.
Boa Páscoa.

Ana Paredes Mendes disse...

ver para al�m do visivel, como diz a maria laura, � uma ambi�o e talvez um risco mas ser� que todos conseguimos? Ou apenas vemos o que queremos ver?

Luadosul disse...

só deixo um abraço! hoje nao posso pensar!
desculpas!

Um Momento disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Um Momento disse...

E sim a imaginação já por si só tem tendencia a ser fértil... logo... se dermos asas á imaginãção...ela voará por lugares inimagináveis...

Meu Amigo desejo eu uma Feliz e Santa Páscoa com tudo de muito bom

Beijo... em ti

(*)

ivone disse...

a criatividade não tem limites. assim o ver torna-se infindável. mas há o ver invísivel. o que nem todos conseguem captar. às vezes de olhos bem fechados chega-se melhor lá.

Kazilar disse...

See here or here

Manuela Viola disse...

Feliz Páscoa Alexandre. Bjo.