terça-feira, 4 de março de 2008

Passante




Fascinado pelo invisível e pelo inconsciente, prefiro a realidade aos sonhos.
A noite revela ser uma cúmplice submetida ao fotógrafo que faz habilidades com as luzes, com as massas e as formas, com grafismos mais acabados que sublinham muitas vezes as cores.
É da própria simplicidade dessas imagens quase intemporais que surge o fascínio imaginativo capaz de fazer sair da realidade o que nem sempre aparece a um simples olhar.
É a questão milenária desta antiquíssima coisa: a Arte.

Ps. E será a fotografia Arte?

13 comentários:

un dress disse...

...e como não seria, alexandre?

quantos mundos aqui

entre a noite e a madrugada!...:)





beijO

Profanus disse...

é com toda a certeza: arte
Arte da noite !
o inconsciente não tem tempo e ainda bem!
cordialmente
jRM

Manuela Viola disse...

É concerteza uma arte. Mais do que saber mexer na máquina, é a arte de saber olhar. Bjo.

ivone disse...

odeio a realidade. é visível e consciente. subscrevo o surrealismo com toda a intensidade. o mundo dos sonhos seduz_me. se pudesse não acordava.

há olhar. e há o ver. e depois o observar. o ver com atenção. elementar. o imaginar não é para todos. só alguns o conseguem.

e se a fotografia é arte? mas isso nem se coloca em dúvida

Betty Branco Martins disse...

ólá_____________Alexandre






__________há outra forma de ver a coisa____a Arte Contemporânea

___no sentido não literal do termo____ claro. é um conceito vazio alimentado por uma clientela cada vez mais desenraizada da sua cultura e viciada na arte popular

são os efeitos da democratização do acesso à cultura________ sobre os quais não vale a pena eu estar aqui a moralizar

basta apenas dizer que_____ num ambiente de contornos tão “levianos”________ é fácil transportar uma obra de um lado para o outro da fronteira___________isto no mundo das_______Artes

não é o objecto que conta_______mas apenas o discurso. e basta aumentar a dimensão de uma peça________

para que esta abandone o frágil estatuto de “fotografia” e passe a ser admirada como uma obra de Arte Contemporânea

o mundo da Arte é bem complicadinho!!!












beijO c/ carinhO

Ana Paredes Mendes disse...

Todas as formas de observar a realidade, na raz�o mais intima de cada ser, podem ser encaradas como arte. N�o podemos ser aquilo a que se chama de 'soci�logo ouri�o', aprisionados nos nossos credos doutrin�rios... As observa�es fugazes da realidade, os snapshots, constituem a imagem momentanea de um fragmento da realidade, no seu olhar pelo social, nos seus aspectos mais superficiais, extraindo dela a tipicidade.Neste sentido, a arte � a realidade em cada olhar.

Paredes Cardoso disse...

Gosto de pessoas "perguntadouras" :)
A sua questão, não tem resposta fácil, mas tem autenticidade - um dos critérios convencionados para "julgar" a Arte.
Gosto de vir aqui,
a escolha das palavras, das imagens... reflectem uma alma autêntica,- a sua, Alexandre.

Maria Laura disse...

Gosto de pensar que a fotografia é uma arte. Talvez porque é a minha paixão depois da escrita. Ou antes, ou ao mesmo tempo. :)
Gostei da digressão pelo que a fotografia revela para lá do olhar.

~pi disse...

o melhor da vida é mesmo

recriá-la...

Gi disse...

a partir do momento em que é uma manifestação de ordem estética, seja qual for o material, instrumento desde que seja reflexo de uma emoção (boa ou má) e que haja intenção de a passar para outrém (pode ou nãos er entendida mas isso é outra coisa) claro que é arte.

um beijinho

Alexandra disse...

Claro que sim!!!

Bj

Luadosul disse...

En mi humilde opinión, arte es todo aquello que traspasa el plano que está entre el mundo real y nuestro adentro. Aquello que logra hacernos sentir algo con intensidad y atrapa nuestra atención de forma tal, que fluyen sensaciones haciendo que nuestra mente piense sin pedirnos permiso!
Coisas muito interessantes achei por cá!
Beijo

Um Momento disse...

Fascinada fico eu com os temas que abordas e da forma como os completas com as tuas palavras...
E sim... penso eu que a fotografia é uma arte ... aos olhos de quem a vê

Deixo um beijo

(*)