quarta-feira, 20 de fevereiro de 2008

A conquista do instante


Recordo-me da minha infância.
Nas praças, nos jardins, junto aos ex-libris mais visitados, em enquadramentos naturais e com divulgação acautelada, sem retoques, sem o fingimento aprimorado dos estúdios, a fotografia pública nas mãos dos lá minuta, guardavam o instante em galerias de memórias.
Hoje pertenceu-me, e omitindo o clássico pregão - olhem o passarinho…, num avivar de recordações - a conquista do instante.

18 comentários:

Lis disse...

Isso é onde? também já parei para fotografar o mesmo...

Fotografar à chuva...

Pequete disse...

Passei por aqui esta manhã e também o vi - se não fosse de carro e com pressa, tinha lá levado as minhas miúdas...

Jon disse...

Look here

un dress disse...

o menino que acorda para olhar! :)


lindO..........................





.beijO

Gi disse...

Sorrio. Afloram à minha mente muitos desses momentos, em que se aguardava ansiosamente a entrega da fotografia. Ainda tenho algumas guardadas. Descoloridas mas ainda com muita cor na minha memória.

Um beijinho Alexandre

ivone disse...

instantes efémeros

mas eternos

Paredes Cardoso disse...

Nunca vi ao vivo uma destas maquinetas produtoras
da "Arte do Instantâneo".
Não perdi a esperança,
tento mantê-la sempre comigo :)
Excelente instantâneo, Alexandre
Bjs

sa.ra disse...

:)

em qualquer recanto da memória as imagens permanecem... com o cheior e o sabor com que as guardámos.

beijo
feliz fim-de-semana

Ana Ramon disse...

Lindíssima foto.
Beijinhos

isabel mendes ferreira disse...

tão "lavado"...tão bonito.


tão bem conquistado...




beijo.

Fox disse...

Sorry. Look please here

Aprendiz de Viajante disse...

Gosto da dualidade passado/presente que exprime a foto! Tu viste com a tecnologia actual, o que antes se via de outra forma, guardaste o instante do passado, num bocadinho de presente... e ambos se eternizaram!

Um bjo e um bom fds!

Tojagal disse...

This comment has been removed because it linked to malicious content. Learn more.

Betty Branco Martins disse...

_________querido Alexandre





___num avivar de recordações - a conquista do instante_____que será


eterno_____...






beijO c/ carinhO

Manuela Viola disse...

Não sei onde é, mas conheço um em Ponte de Lima e outro em Viana do Castelo. Um dia, não os veremos mais. Beijinho

sa.ra disse...

Acho que todos precisamos!

De resto, Ghandhi não foi um homem de ensinamentos pela palavra, mas pela acção - ele deu o exemplo através da prática pessoal... as palavras são posteriores... e isso é muito, muito mais interessante... e sobretudo mais genuíno!

beijo

~pi disse...

molhou-se...o cavalinho...:)

Profanus disse...

a conquista do instante!
não se recupera a infãncia mas anda -se sempre á volta !belo!