sexta-feira, 10 de agosto de 2007

O pensamento tornado visível


Uma cena nocturna sobre um céu diurno. O campanário da igreja leva-nos a pensar na noite, o céu no dia. Na minha opinião, esta simultaneidade de dia e de noite tem o poder de surpreender e encantar.
Poder-se-á chamar a isso poesia?



[carta]

Vendo-te recordei que guardo intacto o coração dado a mais paixões. A minha mania de criar o mundo em falso acompanha-me ainda. E se alguém disser que isso é falso e absurdo não vou acreditar. Confesso, sou sujeito a paixões visuais.

E eu porque vos conto isto?

4 comentários:

JRL disse...

Apenas porque sim! E claro que é poesia... Beijos :)

CMondim disse...

Esta foto lembra-me um entardecer em férias numa localidade acolhedora e com romance no ar. :)

Manuela Viola disse...

Talvez para que alguém o ouça, quem sabe?

De Amor e de Terra disse...

Estar apaixonado(a) em permanência, é comum a certos seres; podemos apaixonar-nos de formas várias e por várias "coisas" diferentes; e até é possível haver paixões simultâneas, por pessoas, lugares, horas do dia, paisagens, animais, enfim, estados de alma que nos causam êxtase...
E isso, de algum modo, tem de ser dividido, para ser vivido, nem que seja virtualmente...e indubitavelmente, é Poesia!!!