quarta-feira, 20 de junho de 2007

Gosto de fotografias silenciosas…




Aquilo que a fotografia reproduz ao infinito só acontece uma vez.
Até mesmo quando a fotografia é “pensativa” ela só sabe dizer aquilo que dá a ver.

Sei que o espaço entre as imagens, o que as precede ou sucede, a sua relação com um texto, alteram decisivamente a sua relação com o espectador, e muitas vezes, uma legenda pode valer como fotografia ela própria.

Eu procuro explicitar uma série de imagens relacionadas com uma cor, com uma textura, com uma forma. Deformação de quem também gosta de arte?!

5 comentários:

Manuela Viola disse...

Só, talvez, quem também gosta de arte, entenderá que muitas vezes numa fotografia está o sentir do fotógrafo. Chegar "ali" e disparar, poderá ser fácil, mas olhar, sentir e depois transmitir...
Algumas frases ou palavras podem ajudar a que os outros percebam o que se sente ou o que se pretende trnsmitir com essa imagem.
Mas também por vezes não se pretende transmitir nada, apenas partilhar algo que para nós é simplesmente bonito ou simplesmente diferente.
E há tanta coisa bonita!

alexandrecastro disse...

E há tanta coisa bonita...!

Pequete disse...

Já há algum tempo que não passava por aqui. Belas imagens. É verdade, que às vezes é nas coisas mais simples que se encontra uma imensa beleza. Como nestas suas campainhas, por exemplo. Ah, e obrigada pelos comentários simpáticos no meu "art journal"!

hfm disse...

Vim espreitar e gostei. Voltarei com tempo e soube-me bem encontrar aqui alguém ligado a Trás-os-Montes. É que eu, alfacinha de gema, sou, pelo lado materno, desses lados. Minha mãe era de um pouco mais abaixo - Vila Flor.

ailéh disse...

eu vim atras da hfm também pra espreitar e fui apanhada por duas excelentes macros,
Gostei imenso das fotografias.
Um abraço do sul