quarta-feira, 23 de maio de 2007

Sentir, Imaginar, etc….


Borboleta esquiva, a poesia vai e vem, pousa, levanta, afasta-se de novo, e não se deixa agarrar. Mas insisto, aproximo-me em bicos de pés, estendo a mão e vislumbro o triunfo. Pura ilusão. É farelo que me fica entre os dedos – a cinza da imagem alada que a minha sofreguidão esmagou.


Miguel Torga (Diários)

Sem comentários: