sexta-feira, 18 de maio de 2007

Para aquela que…




...entrou disfarçadamente pela minha vida, pela minha alma e pelo meu corpo...... e acabou enraizada na minha memória.

Nada me faz tão feliz como sair para o campo e pintar aquilo que vejo.
Rousseau


ps. à MV




1 comentário:

Manuela Viola disse...

Passamos pelas coisas sem as ver,
gastos, como animais envelhecidos:
se alguém chama por nós não respondemos,
se alguém nos pede amor não estremecemos,
como frutos de sombra sem sabor,
vamos caindo ao chão, apodrecidos.

"Eugénio de Andrade"